Poeminhas

Armadilha


A perfídia da percepção

está no adorno das cores

no limiar do audível

no escopo do palatável

está no acordar

no sono

no álcool

no amor que se sente

ao tardar

ou calar da noite

as armadilhas do cérebro

estão, sobretudo,

no antes e no agora

estão aqui dentro

e

lá fora

no futuro também

estão nos pregando peças

um poema é uma dessas

pergunte agora de quem.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s