Poeminhas

Ndanda Lunda


Levanto sombras
deito púrpura
no negro diamante azul
enquanto o sol desperta
a sangue e fogo
em labareda.

Minha vista é tocha,
e meu olhar, rocha
a quem saber de mim queira.

Tenho a sina da linda dama
que faz noite e se exibe:
na prata e ouro do peito
carrego olhos e desejo
levo sonho, desespero
levo amor e levo crime.

Sou musa
amante
donzela
em mim se embarca o dragão
e jorge
com a lança de fogo
em mim a pricesa se esconde
e o príncipe passeia.

Carrego comigo a doença
o mar comigo se abraça
e abraça quem nele deita.

Eu sou o óbvio
humor feminino
o mistério
de mim se arrepiam os pelos
do lobo
e os dentes do vampiro.

Eu, tão quieta,
seduzo
e já guardei para mim
ao menos uma vez
em vista ou pensamento
um olhar teu.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s