Papo furado, Poeminhas

SANGUE FRIO


Quebre minha cara
me espanque
esfaqueie
dê pedrada

Esfregue
o meu rosto
pelo chão.

Roube dinheiro
meu cartão
a ilusão
minha namorada

chame mamãe de puta
e pai ladrão

Queime meu corpo
meu orgulho
minha paixão
me dê desgosto

humilhe cada pedacinho meu.

Mas por favor
brutalidade tem limite…

deixe a cachaça
o litro é como um filho meu…

Por favor
o sangue frio tem um limite,
amigão,

deixe a pitú
que eu fico aqui
feliz mais eu.

_______________________________

Musiquinha em homenagem aos meus amigos em geral, lirismo por lirismo, ausência dele, foi mal.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s