Papo furado, Poeminhas

Paciência, perseverança e outras coisas boas


Atravesse a rua
pensando.

Olhe para o mundo
como olha para o semáforo.

Como enxuga o suor da testa.

Como se lança por entre a multidão.

É só um outro dia
e nem importa qual seja.

Daqui a pouco
é outra lata de cerveja aos seus pés.

O barulhinho das teclas.

Você estará escrevendo de novo
e estará bebendo de novo

se sentindo abandonado por si mesmo
de novo.

Mas você sempre estará por aí

se serve como consolo.

E ninguém vai te perturbar nem se importar
com o que você pensa ou faz

pois simplesmente todo mundo tem
suas próprias frustrações

para perderem tempo com você.

Então deixa quieto
e viva

olhando para o mundo

como quem olha pruma cesta de lixo

como quem olha pruma mancha na parede

como quem olha para uma pedra
ou um pedaço de bosta

e desvia o seu caminho
sabendo ou não sabendo

para onde ir.

Seja paciente, persistente
amoroso, pacífico

toda essa porra.

E escreva qualquer coisa
se possível.

Mas quando você estiver satisfeito
com a vida

escrever será uma coisa secundária

e isso pode parecer horrível ou impensável agora
mas não é

você nem vai se importar.

Como agora pra você
é importante

cuspir toda a porcaria

que te engasga.

Mas uma dia acaba, acredito.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s