Poeminhas

Nosferatu


Filho de Caim
beijo da lua
ventre da sombra
e da escuridão

viajes nos espirros
dos luminosos
olhares dos gatos

que eu veja
e não veja
sempre
tua presença

Filho de Caim
fratricida
antes de ser

cada toque
do teu dedo
um homicídio

cada homicídio
do teu dedo
um toque

beijo da lua
ventre da sombra

esventrada sombra

à roldana do ontem

Filho de Caim
eu oro
e rogo

a prece
que não é última
pois não morres

rogo que eu sinta
e não sinta
teu homicídio

beijo da lua
ventre da escuridão

projetada escuridão

na tela do hoje

teus dentes de rato
teus olhos de gato
tua língua de cão.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s