Contos

Final


Virava os olhos. Já nem sentia nada, a boca toda seca, cheiro de comida no fogo. Minutos ainda tinha. Já não esguichava nada das artérias. Ainda podia ouvir-lo falando sozinho. Caminhava? Pareciam passos. Virou a cabeça, pediu água, mas não tinha força pra falar, pediu sem pedir, forçando a garganta. Grunhiu. Ele chegou perto e sorriu, ou pelo menos pareceu sorrir, ou não chegou perto. Vinham lembranças em sua cabeça, o que ouvia não parecia que estava ouvindo. O que era hoje e ontem e anteontem e há dez anos não dava pra saber. Viu a mãe, viu o cachorro, viu o pai, viu o rio, viu o homem comendo um pedação de carne da coxa tostada. Sua coxa.

Lembrou.

Estava sem perna. O homem comia em sua frente.

Não sentiu mais medo, coração não acelerava. Lembranças vieram de novo. Namoradas, duas, avós, escola, jogo de bola, serrote e sangue. Estupro. Dor. Croc fazia a carne entre os dentes do homem, “Meu Deus!” Chamou por socorro. Grunhiu outra vez. Nada adiantou.

Ainda divisou sua ferida, o sangue espalhado, o homem comendo a carne, o teto branco daquele muquifo, umas flores no parque, o pai empurrando o balanço, o jogo de bola, o cachorro velhinho, tudo se apagando. Ouviu passos, alguém mastigava. Sons entrecortados.

Suspirou.

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “Final

  1. Já deixei minhas impressões acerca desse conto lá na comunidade que frequentamos. Sabe, acho que ter lido tanto sobre antropofagia em Rubem Fonseca, Alvares de Azevedo e tantos outros que se dedicaram ao assunto, não me deixou preparado para ler tranquilamente sobre o tema. Olha que a ficção às vezes é mais sutil que a própria realidade, pois é cada coisa que se vê por aí. Seu conto incomoda – deve ser essa a proposta dele mesmo – com a força de sua descrição, é como se se pudesse vivenciar a angustia do protagonista. Perturbador. É o que posso dizer de seu conto. Perturbador.

    • fillipezato disse:

      A intenção foi essa mesmo, Thomaz. É um conto de terror. O bom da literatura é que podemos falar, com a mesma força e entusiasmo, das mais variadas emoções.

      Obrigado mais um vez por sua visita!

      Forte abraço!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s